Obsidio

os maculados pedaços de vida se encontram espatifados ao longo do salão de areia.
o fragmentado aguarda até ser chegada a Ordem, nobre, que o carregará à fortuna,
resgatando-o do caos orquestrado pelo epicurista escritor das errôneas volições.
é engraçado porque a ampulheta sempre está virando de cabeça para baixo.
já o aconselhei a dar um basta; a usar a augusta força de seu espirito,
No que ele responde, sempre, que a criatura da aflição é pura e só o aflige por insciência pueril.
cortar os grilhões com minha magnânima e dormente astúcia significaria, dizia, a morte do ego da criatura danosa.
“E se morrer ela pode querer me levar junto,
somente quero viver novamente, não, morrer.”
E enquanto filosofa a silhueta vira impetuosamente. A criatura continua o estilhaçando.
demora a Ordem.
a ignorância aproveita o ensejo para espedaçar o vidro.
o que é isto no reflexo?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s